Já parou pra pensar em como a palavrinha “consentimento” tem sido discutida tanto pelos feminismos – especialmente em casos de assédio sexual – quanto no debate de proteção de dados? Ao clicar no botão “Concordo”, o que a maioria de nós fazemos é simplesmente consentir o uso de nossos #dados. Afinal, nem todas as pessoas têm a capacidade de negociar nem rejeitar as condições impostas pelos Termos de Serviços das plataformas.

Joana Varon fez uma ponte entre essas discussões no LAVITS 2019.

Acesse aqui o portal do evento: http://www.lavits.ihac.ufba.br/

Joana Varon dividiu a mesa com Viviane Rodrigues Gomes da Rede de Ciberativistas Negras, Paty Peña da Fundación Datos Protegidos e Debora Albu do ITS Rio.

Aqui um pouco mais sobre a perspectiva feminista para o consentimento em tecnologias digitais: https://medium.com/@codingrights/o-poder-de-dizer-não-na-internet-17d6e9889d4a