At the AI Latin American Summit, on 21st, January, 2020, Joana Varon participated of the panel “How can #AI be used for Promoting & Monitoring development in Latin America?”. There, she asked which ways of life and forms of existence some techno-solutionist AI projects are promoting and which ones are being excluded?

We believe that without a feminist and rights based framework for #AI projects, we are at risk to creating tools that reinforce gender, race and class stereotypes and discrimination, like the #artificalintelligence tool developed in Salta (Argentina) to predict teenage pregnancy.

Learn more about the case of Salta in our article “Decolonising AI: A transfeminist approach to data and social justice”.

———
No dia 21 de janeiro de 2020, Joana Varon participou como convidada do AI Latin American Summit at MIT 2020, no painel “Como a #AI pode ser usada para promover e monitorar o desenvolvimento na América Latina?”. Durante a conversa, Joana questionou quais modos de vida e formas de existência alguns projetos de Inteligência Artificial tecnossolucionistas estão promovendo? Quais formas de vida estão sendo excluídas?

O alerta é que sem um framework feminista e baseado em Direitos Humanos para projetos de IA, corremos o risco de criar ferramentas que reforcem estereótipos de gênero, raça e classe, assim como discriminação, tal qual uma ferramenta desenvolvida em Salta (Argentina) para prever a gravidez na adolescência.

Para saber mais deste caso de Salta, leia o artigo “Decolonising AI: A transfeminist approach to data and social justice”.

E para assistir esse e outros painéis do AI Latin American Summit, clique aqui.