Nesta semana, a Coding Rights está em Genebra, Suíça, para a 38ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, onde participaremos de discussões e negociações que deverão resultar em encaminhamentos de resoluções que envolvem temas high level como ‘Internet and Human Rights’, ‘Privacy in the Digital Age’ e ‘Violence Against Women (VAW)’.

No dia 20 de junho também estaremos na mesa redonda sobre ‘Privacy in the Digital Age’ ao lado de outras organizações. O debate foi puxado por representantes do Brasil e Alemanha que encabeçam a relevância do papel da criptografia em diversas áreas diretamente afetadas pelo uso de novas tecnologias. A mesa será composta por:

  • Sheetal Kumar (moderador | Global Partners Digital)
  • Dubravka Simonovic (Special Rapporteur on VAW)
  • Peter Micek (Access Now)
  • Maria Paz Canales (Derechos Digitales)
  • Bruna Martins dos Santos (Coding Rights)
  • Sarah Brooks (ISHR)

Em parceria com a Global Partners Digital, a Coding Rights defende a presença fundamental da Criptografia como instrumento garantidor de direitos como Liberdade de Expressão e Privacidade. A #HRC38 é uma continuação da missão realizada em março deste ano, quando ocorreu a 37ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU e que resultou na produção de um documento encaminhado ao Alto Comissariado do Conselho de Direitos Humanos.

Para o debate sobre VAW, nossa atuação na 38ª Sessão será continuidade de outro encontro realizado em janeiro deste ano em Washington junto à relatora especial da área na ONU. Nele, formulamos um texto com base em dois documentos – o relatório ‘Violências de Gênero na Internet: diagnósticos, soluções e desafios’, produzido em parceria com o Internet Lab; e a lista de recomendações sobre Tecnologia relacionada à Violência contra Mulher – para que servisse de base à nova resolução que deve sair esta semana.

Além da parceria junto à Global Partners Digital, nossa Advocacy Mission junto ao Conselho de Direitos Humanos da ONU vem sendo realizada como partner organizations estratégico do Global Internet Freedom Program (ICT Watch, KICTANet, Media Rights Agenda, SUARAM, Bytes for All, Derechos Digitales, Media Foundation for West Africa).